“Todo mundo sabe”: As afinidades eletivas entre as facções criminais e a política tradicional



0 Comentários

O conceito de “afinidade eletiva” no sociólogo alemão Max Weber, emprestado de uma obra homônima de Goethe, embora seja aparentemente autossugestivo, não foi aprofundado de maneira suficiente pelo autor. Ele

A relevância estratégica do Ceará para o tráfico internacional de drogas



0 Comentários

Como tratei anteriormente, as facções CV e PCC não chegaram ao Ceará nos últimos seis ou sete anos. O estabelecimento de firmas e franquias desses grupos no Estado vem se

Pesquisando na “guerra”: a relação entre a coragem e o medo



0 Comentários

O fim da “paz” entre as facções no Ceará provocou também uma alteração significativa na dinâmica do nosso trabalho de campo no Grande Tancredo Neves. Se no começo da atividade

“A guerra voltou”: A Era das Chacinas no Ceará



2 Comentários

Em outro artigo desta série, falávamos sobre o acordo de “paz” entre as facções que atuam no território cearense, fenômeno que ocorreu em 2015. No entanto, como muitos desses acordos realizados

Batismos de morte e o ethos do trabalho nas relações criminais (parte II)



0 Comentários

Vamos continuar analisando os batismos nas facções e a dinâmica do trabalho nas relações criminais.  Os casos de muitos jovens que se batizaram em facções  nos últimos seis, sete anos

Batismos de morte e o ethos do trabalho nas relações criminais (parte I)



0 Comentários

No seu livro sobre a máfia siciliana, o sociólogo italiano Diego Gambetta descreve o ritual para o ingresso na organização mafiosa do sul da Itália. Com algumas variações, o rito

“Esse negócio de gangue acabou-se”: considerações sobre a “paz” 



0 Comentários

  Não recordo exatamente o mês, mas foi no início do segundo semestre de 2015, que um amigo do bairro me ligou para me contar sobre a “grande novidade das

Guardiões do Estado (GDE): uma facção cearense com pretensões nacionais



5 Comentários

Não há unanimidade entre meus interlocutores sobre a origem da facção cearense Guardiões do Estado (GDE). Embora a narrativa de que ela nasceu no bairro Conjunto Palmeiras, em Fortaleza, em

Cartas a Ardilla



0 Comentários

Buenos Aires, 18 de abril de 2021 Ardilla querido,  Faz tempo, prometo escrever mais e melhor. A abertura foi estranha e agora já estamos um pouco mais fechadas. Tantas coisas

O contexto sócio-histórico e operacional das facções no Ceará 



2 Comentários

O fenômeno “facção” é muito recente no Ceará. Falo em “fenômeno” porque foi somente a partir de 2015 que o termo facção passou a ser explorado com mais força pelas