Marias



0 Comentários

Vanessa Dourado

segue Maria
que o hoje não é ontem
e por mais que lhe contem
não deixe que lhe tomem
a alegria
a dignidade
a cantoria
a lealdade
sê justa com as outras
que feito ostras
morreram roucas
vá de grito nas cordas
vá que já é hora
do mundo amanhecer
segue Maria
de mundo nas costas
seguindo suas rotas
chorando as mortas
a louca
a preta
a lésbica
a puta
sê justa consigo
que sem sigilo
sofre com o ruído
vá de peito para fora
vá que já é hora
de um novo mundo fazer

Vanessa Dourado é professora por formação e poeta de coração


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *