Ser tão



0 Comentários

Por Melina A. Aragão Meio dia. O vento lançava redemoinhos de poeira, tingindo o tempo. Caatinga marrom borrada pelo verde dos juazeiros. Ela, de seu alpendre, contemplava a solidão silenciosa

Firulas



0 Comentários

Por Melina A. Aragão Eu quero não querer saber das coisas que não me cabem Abrir as janelas do peito e não ver os ares de azul que me lambem.

Dos nossos



0 Comentários

Por Melina A. Aragão Todo homem tem um destino capa preta, luz branca. Quando a água das veias se estanca fica o vácuo, o coração liberto Devassando os sonhos já

Crônicas da Cidade: A periferia que se foi…



0 Comentários

(Ilustração: Revista Siará) Artur Pires É fato inconteste que Fortaleza viveu um acelerado crescimento demográfico, comercial e, principalmente, imobiliário na última década e meia. Bairros outrora periféricos passaram a fazer

O Monte de Nada



0 Comentários

Por Rodrigo Lucena Observo pontos de incandescência manipulada Dependurados em troncos de concreto E acompanhados de gigantes de madeira Que, constantemente, sintetizam os nutrientes Que vão alimentar o Monte de

Lavra



0 Comentários

Por Melina A. Aragão Meu coração perdidamente apaixonado curva-se diante de sua amada palavra. Por que ela o contorce e brinca e faz ele pulular… A palavra é tijolo e cal.

Crônicas da Cidade: Uma noite no Canto das Tribos



3 Comentários

(Fotos: Paulo Maurício Bezerra) O ano era 2001. Naquela tarde de sábado, Chiquim, todo animado, já limpava as mesas porque sabia que o bar certamente receberia os fregueses fiéis, como

Crônicas da Cidade: A sexta-feira da praça



0 Comentários

Quem já teve a oportunidade de aproveitar a sexta-feira à noite de uma praça da periferia de Fortaleza vai entender um pouco mais do que vou falar adiante. Quem ainda

Crônicas da Cidade: O torneio da galinha



65 Comentários

(Foto: Blog Quase Tudo Futebol) Por Artur Pires Sábado de manhã, início dos anos 2000. A noite anterior foi mal dormida. Ansiosos. Insoniosos. Acordaram cedo, encontraram-se pelas ruas e foram

Crônicas da Cidade: Dedé, boemia e futebol



31 Comentários

De antemão, cabe aqui explicar que a “Cidade” do título está em maiúscula porque não se refere à cidade de Fortaleza especificamente, mas a uma Cidade dentro da capital: a