Cartas à Vida: À menina e à chuva



0 Comentários

Frida Popp Vida, hoje eu eu vi uma menina rodopiando pela rua. O dia nublado deixa as pessoas sisudas, sempre achei… Sempre achei, até cruzar com ela hoje. De tênis

O dia em que pintaram faixas sobre o descaso (e conheci a Bruzundanga!)



2 Comentários

(Fotos: reprodução Facebook) Tive a oportunidade surreal de conhecer a Bruzundanga, república federativa que Lima Barreto tão bem descreveu no seu Os Bruzundangas. O boêmio escritor carioca me veio em

Ana quem?



0 Comentários

Joana Bê Deitada no escuro, Ana fazia pequenos balanços das pequenas decisões do dia. Desde muito cedo – e como a maioria das pessoas – escutava sua família (em especial

Cartas à Vida: Coragem



2 Comentários

Por Frida Popp Vida, nem sempre és bela. Tem dias em que és, permita-me dizer com respeito, ingrata e dura como aquelas quinas de porta que chutamos com o dedo

Cartas à Vida



0 Comentários

Por Frida Popp “Vida, às vezes me pergunto se ainda sei fazer poesia. Me pego pensando se minhas palavras ainda dizem algo. Hoje, dentro do ônibus, vi um morador de

O puro gosto por gente comum



0 Comentários

Por Ana Bento O puro gosto por gente comum a vida real a que sai do matagal a que está no areal do sertão debaixo de um céu alaranjado a

Ao leste de lugar algum



0 Comentários

Por Frida Popp Ao leste de lugar algum, onde o mar é mais azul. Ao leste, onde o sol queima a pele, deixando marcas. Onde os passarinhos não voam. Flutuam

Crônicas da Cidade: A arte de levar uma geral



3 Comentários

(Arte: Banksy) Se tem uma coisa que ocorre com certa frequência por estas bandas da Cidade dos Funcionários é a famosa geral, ou o baculejo, cuja forma abreviada é “baca”,

Domingo na feira



2 Comentários

(Foto: Fabiane de Paula) Artur Pires – Taqui, meu senhor, ó! disse a tiazinha, bem preta e pano amarrado à cabeça, retirando do panelão, donde borbulhava água quente que cozinhava

O black bloc e o polícia: muito além da aparência



0 Comentários

(Ilustração: Chappate) O amigo que me contou o que relatarei a seguir não é de inventar história. Depois de ouvi-la, acreditei que, sim, as coisas ainda podem se aprumar, se