(Podcast) Mitocôndria #1 entrevista Talles Azigon // Quem respira na cultura?



0 Comentários

No primeiro episódio da Mitocôndria, Dani Guerra e Leo Silva conversam com o poeta e produtor cultural, Talles Azigon. Fortaleza nunca foi Praia de Iracema, Benfica e Centro, mas ações culturais como saraus, reggaes e bibliotecas comunitárias diversificam a programação para quem está nas periferias da Cidade.

Contraditoriamente, xs mesmxs artistas, que ampliam a cultura no Ceará, vivem a precarização das condições de trabalho no contexto da pandemia. A arte pode ser o respiro longo da alma – respirador artificial de corpos inertes. Mas, quem tem direito a respirar? E a criar fontes de respiro?

Os temas deste primeiro episódio são a arte e cultura periférica no Ceará, o edital do Governo de Estado, Ceará Dendicasa, e o lançamento da revista Coletiva.

 

 

 

7’ 26” “Nós que somos da periferia muitas vezes crescemos sendo educados a não gostar desse lugar, que esse não é o nosso lugar, o meu lugar não é gostar de música clássica, música erudita, o meu lugar não é gostar de cinema francês, coreano. Você é da periferia, você tem que fazer outra coisa. Você tem que fazer ensino médio e trabalhar na Contax, por exemplo. A gente não tem esse direito, mas eu acho que a arte ela tem um caráter subversivo que até as pessoas que são colocadas fora dela, acabam encontrando um meio de se manifestar através dela.”

 

A Mitocôndria #1 também está disponível no Spotify #1 Quem respira na cultura?.

Respira. Já bebeu água hoje?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *