Criminalização seletiva: o que os “bandidos” têm a dizer?



0 Comentários

Pensar os sentidos inerentes à violência social brasileira não é uma tarefa fácil como querem fazer crer os adeptos do “bandido bom é bandido morto”. Se muito já se discutiu