Lidia Maria: um ano de Alma Leve



0 Comentários

 Com um ano do disco Alma Leve, a cantora e compositora cearense Lidia Maria coleciona grandes  shows e o reconhecimento do público (Foto: Junior Panela)

Após lançar Alma Leve, seu álbum de estreia, a cantora e compositora Lidia Maria já colhe os bons frutos de uma trajetória musical regada a MPB, poesia e muita dedicação. Lançado em 18 novembro de 2013 no Festival UFC de Cultura, o disco foi concebido entre amigos que já cultivavam o seu trabalho, o que, segundo a artista, contribuiu para o bom resultado.

Com onze músicas, apresenta sete composições próprias, uma em parceria com Alex Ramon, seu guitarrista que assina cinco arranjos. Há ainda versões para Dominguinhos, Moraes Moreira e Pepeu Gomes com letras de Fausto Nilo, e inéditas da nova geração de compositores do Ceará, como Khalil Gibran e Bárbara Sena, esta que também foi responsável pela arte da capa. O disco teve fotografias de Panela Jr e Davi Pinheiro na paisagem da Sabiaguaba, praia na região sudeste de Fortaleza, e figurino de Ilya Borges. A produção ficou com o jornalista Paulo Mamede, que ouviu uma pequena mostra de seu som no EP A casa e a rua e convidou-a para gravar um álbum completo, tendo João Luís Studart na produção executiva. A direção musical é dos veteranos Adelson Viana e Tarcísio Sardinha, arranjador também de seis músicas. As guitarras e violões de Cristiano Pinho em três faixas reforçam a ponte entre a MPB e o rock.

Alma Leve é feito de canções de amor. A faixa título é um jazz rock delicado que nos leva ao mundo belo de quem está apaixonado e tem a assinatura de Lidia, assim como A Sós de sanfona afrancesada, e Nós Dois de dedilhar doce ao violão. Amor e sensualidade se acariciam no blues Dança na Chuva, também de sua autoria, e no xote meio reggae Forró Escondido, de Bárbara Sena. O arrastar do slide na guitarra de Beijos Salgados de Khalil Gibran nos convida a namorar na praia. O carrossel e o cata-vento dos momentos valsam no piano suave de O Tempo e o Vento, que lembra uma caixinha de música, e um amor se desfaz na cadência lenta do samba Não causas em mim, ambas também de Lidia. Mais Amor, Por Favor é um apelo, um sussurro cantado, dela e de Alex Ramon. Pedras que cantam, de Dominguinhos e Fausto Nilo, chega mais mansa aos ouvidos, e Eu também quero beijar de Pepeu Gomes, Moraes Moreira e Fausto Nilo, renasce em uma charmosa marcha rancho.

O reconhecimento desse trabalho veio rápido com o convite para cantar no Festival de Jazz e Blues em Fortaleza na mesma noite do guitarrista Robertinho de Recife. Pouco tempo depois, a participação no programa São João do Nordeste ao lado de Chico César e Xangai. Nesse meio tempo, Lidia viajou para Cabo Verde na companhia de outros artistas cearenses para participar da feira internacional AME (Atlantic Music Export). Também cantou no aterro da Praia de Iracema no aniversário de Fortaleza. Logo em seguida, apresentou-se na Maloca Dragão, programação especial de 15 anos do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, também na capital cearense.

(Foto: Davi Pinheiro)

(Foto: Davi Pinheiro)

Selecionada entre 86 artistas inscritos, se classificou para segunda fase da Mostra Petrúcio Maia da Prefeitura de Fortaleza e cantou no Estoril. Ainda em 2014, apresentou-se no Festival de Dança Litoral Oeste, no Festival Vaia para Cultura, e em “pocket show” na Livraria Saraiva. Afora os shows, lançou o clipe da música A Palo Seco, de Belchior, também gravou o programa “História da Música” da TV Ceará e um especial para a TV Fortaleza, todos disponíveis em seu canal no youtube.

Após um ano bastante produtivo, Lidia Maria se sente em uma nova fase na qual quer viver o repertório do disco de uma outra maneira, tocando violão e bandolim, companheiros de criação e musicalidade. Prepara-se para novos públicos, almejando shows no interior e fora do Ceará. Articula-se para tocar em rádios de grande alcance, veicular clipes na televisão, ampliar a distribuição física do álbum e iniciar a digital.

Nesta sexta-feira, 21 de novembro, a artista se apresenta no Festival de Música na Ibiapaba, na cidade de Viçosa do Ceará. Esse show tem um sabor especial para Lidia, pois foi como aluna do festival que ela conheceu boa parte dos músicos de sua banda e também o guitarrista Cristiano Pinho. Além de cantar as músicas do CD Alma Leve, ela vai mostrar suas versões para composições de Belchior e Novos Baianos.

Mais informações: www.lidiamaria.com.br

Contato: (85) 97909627/ 86406417/contato@lidiamaria.com.br

Soundcloud: https://soundcloud.com/lidiamaria


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *