A festa



0 Comentários

(Ilustração/montagem: Juliana Lima)

 

Milho de pipoca sal óleo maria alguns minutos… pronto

 

“Crianças, … Pipoca!

“Claro! Chame a garotada… Fale com maria

“Não, não sou a melhor tia do mundo, anjinho”.

 

“Traz uma bebida (?) aqui, maria, pra os pais dos meninos”.

 

“Que é isso! não me agradeça – é um prazer…

“Claro que se comportam – são educadíssimas

“Eu a educo como fui educada (!)

“Obrigada…

 

“Os copos estão vazios, maria…

“Maria, as crianças…

“Maria…

 

“Oh, derramou… Vai na cozinha, maria te faz algo.

“Por nada…

 

……………………………………………………………………………………………………………………………

 

“Até mais, gostei muito.

“Tchau, beijos.

“Você também é.

 

“Maria que foi isso?!

os convidados se chatearam por não nos ter feito companhia,

afinal, você já é da família”. (?!)

///

.

.

.

Marcos Roberto dos Santos é professor da rede estadual de ensino do Ceará. Publica artigos acadêmicos que tratam sobre questões de linguagem e sociedade; publicou ensaio literários e as seguintes poesias: “Hora Extrema”, “Isca de Iago”, “Libertação”, “Os Bailarinos”, “Meu Amor”, “Enterro, “Carmen”, “Ode à Àfrica”. Possui graduação em Letras Português e Literaturas pela Universidade Estadual do Ceará – UECE (2009) e mestrado em Linguística Aplicada pelo Programa de Pós-graduação em Linguística Aplicada da UECE – PosLA-UECE (2017). Doutorando do mesmo programa. Membro do Grupo de Estudos Bakhtinianos do Ceará (GEBACE) e do Grupo de Estudos Deleuze & Guattari (GEDEG). Bolsista da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP). Professor (licenciado para estudos) da rede estadual de ensino do Ceará – SEDUC-CE.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *