Maternidade, feminismo e antiproibicionismo



0 Comentários

Editora Moluscomix faz financiamento coletivo para lançar O Diário de Uma Mãeconheira (Fotos: Cristina Souza)

O Dia das Mães deste ano promete ser diferente, para dizer o mínimo, se depender da Moluscomix. Está no ar até 10 de abril, o financiamento coletivo para a mais nova aposta da editora: O Diário de uma Mãeconheira, uma coletânea de textos, desabafos e experiências canábicas da escritora Maíra Castanheiro.

Desde 2015, Maíra divide com os internautas seu dia-a-dia como mãe da Mariaalice, professora, historiadora, pesquisadora, tradutora, mestranda e, entre uma tarefa e outra, ainda dá uma paradinha para fumar um e relaxar. Em especial, sua escrita fala sobre a mulher que, além de suas responsabilidades, também vive intensamente e da forma mais honesta possível as suas paixões, desafios, desafetos, sonhos, loucuras e sua sexualidade. Para o livro, foram selecionados os melhores textos dos últimos 5 anos. “Eles contam a história de uma mulher, de uma mãe, que decide viver só e precisa enfrentar todo o sistema capitalista e, claro, o machismo. O diário é um espaço de desabafo, uma ferramenta para nossa emancipação, para nossa autonomia e autoconhecimento”, explica Maíra. 

As crônicas de Maíra, sobretudo as escolhidas para O Diário de uma Mãeconheira, vão mais além e entram em temas ainda considerados tabus pela sociedade, mas a escritora não tem papas na língua e fala abertamente sobre sexo e drogas, sem medo de julgamentos sobre suas opiniões.. “Dificilmente uma mulher mãe que fala abertamente sobre sexo e drogas é aceita, a maioria sofre preconceito e discriminação, é vista como incapaz ou indigna de ser mãe. Então, espero que o livro possa contribuir para este debate: que uma mulher mãe também pode falar sobre esses assuntos, que ela também trepa e usa drogas. E que isso não a faz menos mãe”, pontua.

Mais do que um livro no qual divide com o leitor suas histórias, Maíra espera que O Diário de Uma Mãeconheira, possa quebrar preconceitos e somar aos debates, principalmente para as discussões feministas antiproibicionistas. Para escrever o prefácio, a escritora convidou a cantora e compositora Marina Peralta, um dos grandes nomes da nova música brasileira, que traz músicas que ressaltam o empoderamento das mulheres, a luta por igualdade social e econômica.

Campanha de financiamento coletivo

O Diário de Uma Mãeconheira será o primeiro livro de Maíra a ser lançado pela Moluscomix e o segundo de sua carreira como escritora. Inaugura uma nova fase da editora, que é voltada ao humor, ao mercado canábico e à contracultura. 

Para Molusco, um dos nomes à frente da Moluscomix, começar 2021 com O Diário de Uma Mãeconheira tem muito significado. “Maíra escreve com uma pegada que dá vontade de ler mais. Ela traz para o leitor suas experiências de se posicionar como mulher, mãe, que gosta de torrar um, que vive perrengues e preconceitos por ser ela mesma. As histórias são excelentes”, pontua. 

A campanha do Catarse para O Diário de Uma Mãeconheira vai até dia 10 de abril. Além disso, a cada meta atingida no Catarse, a edição ganha novos detalhes. Se chegar aos R$28.000, o livro será feito no formato brochura, com R$ 35.000 será ilustrado como um flipbook. Se atingir R$ 57.500, terá corte com pintura trilateral verde sardola e R$ 81.500, ganhará uma lixa de fósforo na lombada.

Para conhecer mais sobre Maíra Castanheiro, confira seu perfil nas redes sociais: https://www.instagram.com/diariodeumamaeconheira/ 

Serviço

Página da campanha: https://www.catarse.me/maeconheira 

Prazo final: 10 de abril de 2021.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *