repente

Sertão e Solidão

(Pintura: “Repente”, de Gustavo Diógenes)

A série “Sertão e Solidão“, do artista plástico Gustavo Diógenes, abarca e se mistura com o espírito das pequenas cidades do interior do Ceará e de outros estados do Nordeste.

Para o artista, “Sertão e Solidão” retrata a alma sertaneja. As telas buscam a melancolia dos finais de tarde nas calçadas que dão pros pequenos botecos; pincelam a magia das pracinhas, das pessoas simples que conversam nas calçadas; do cheiro da pipoca que vem do pipoqueiro em frente à igreja matriz; do vendedor de algodão – doce; descortinam os bordéis e os cachorros que suplicam pelo resto do espetinho de frango da menina que foi assistir ao espetáculo no circo.

Alguns dos trabalhos de “Sertão e Solidão” são frutos de experiências vivenciadas pelo autor, como “Gêmeas de Limoeiro” e “O vendedor de algodão doce”. “Cenas fotografadas pela memória”, diz. Outras foram inspiradas na vida e nas músicas de Geraldo de Azevedo, Zé Ramalho, Belchior, entre outros músicos nordestinos.

As telas encontram-se à venda! Para saber mais do trabalho do artista, veja abaixo os links:

www.flickr.com/gugadiogenes

www.behance.net/gugadiogenes

www.facebook.com/gugadiogenes

(85) 99635.1318

Kalu

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O vendedor de algodão doce

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jagunço

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Repente

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Prostituta

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Racha em Quixaba

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As gêmeas de Limoeiro

 

 

Circo na cidade

 

 

 

 

 

 

 

 

Estrada para praia da Pedra Rachada

Deixe uma resposta