(Podcast) Mitocôndria #4 entrevista Gleiciany Queiroz e Gabriel Aguiar // Sabiaguaba Viva



0 Comentários

  Se você sabe Quanto tempo foi preciso Pra que esse paraíso Fosse essa imensa duna Se você sabe Quanto tempo é necessário Pra que esse relicário Virasse essa bela

A visita



0 Comentários

Bento vinha vindo com a sacolinha do mercado na mão e com óculos escuros e uma ressaca na cara. Letícia vinha em sua direção e ele teve que retirar os

Pesquisando o “mundo do crime” e inserindo-se no “campo”



7 Comentários

Como dizia no final do último texto, todo o processo de pesquisa em campo deve ter como horizonte ético-político um exercício de alteridade baseado em humildade e respeito aos indivíduos

Cartas a Ardilla: A mancha



0 Comentários

A mancha, 8 de maio de 2020 Estimado Ardilla, Espero que você esteja bem de saúde e de ânimo. Confesso que seu laconismo ainda me assusta um pouco. Na falta

Tiê



3 Comentários

“Caralho mané, se me contassem que tu teve que ficar quinze dias de cama só porque tomou um tapinha na cara eu não iria acreditar, tá ligado?” Caetano dispensou a

A dimensão ética na pesquisa de campo



10 Comentários

Estamos iniciando a série “Antropologia do crime no Ceará”, que vai trazer uma análise socioantropológica sobre o “mundo do crime” no Brasil, com destaque para as terras cearenses. A pesquisa

Letícia não sabe decidir



0 Comentários

Letícia mexia com a colher o café que ainda não entrara em contato com a água quente. O cheiro que perfumava sua memória lhe trazia a mãe, que sempre lhe

(Podcast) Mitocôndria #3 entrevista Rômulo Silva // Necropolítica



2 Comentários

Este episódio demorou um mês para ser feito, desde a produção até a edição, tempo necessário para digerir as informações que Rômulo Silva nos traz. Um exercício de escuta sobre

A última ceia



0 Comentários

Letícia parou o carro do outro lado da rua e esperou por Bento enquanto ignorava suas ligações. Chovia forte e, vendo que ela não atenderia a ligação, não lhe restou

Até que provem o contrário



0 Comentários

Hugo estava sentado no pátio e acompanhava o movimento com pesar. Pensava em fumar um cigarro, em beber uma cerveja ou até mesmo comer uma coxinha de frango, mas estava