Mudando-se



0 Comentários

Troque espingarda por sorriso Bala por jujuba Segregação por coletivo Nossas diferenças é o que nos iguala Troque a raiva por ternura Doutrinas por espiritualidade O amanhã pelo agora Troque

Tic-Tac



0 Comentários

TIC-TAC-TIC-TAC O relógio grita, o dia já começou oi, bom dia e tchau Café e pão devidamente engolidos Já estou atrasada Quanto trânsito TIC-TAC-TIC-TAC Dessa vez não é o relógio

Dói o código



0 Comentários

Doi o código um porão mal iluminado uma cena penumbra do primeiro corte. A sala de jantar está cheia os homens códigos com cabelos bem aparados as mulheres enchem os

Esquisito Tempo



0 Comentários

Graça Moreira Definir….tem como? Fugaz, impreciso, precioso. Não tem cor, nem forma, Mas na saudade tem sabor. Não tem peso, nem rastro, Mas deixa marcas, na pele e na alma.

Pau-Brasil



0 Comentários

Diane Southier Mercado escravista Escravidão colonial Colônia extrativista Capitalismo brutal Capacho de espírito Entreguista moral Puxa-saco de gringo É a elite local Golpes de estado Estado desigual Os juros mais

Em tempos assim



0 Comentários

Vanessa Dourado Amar em tempos assim é essencial E não interessa se vai ser invisível É necessário cantar como Whitman Morder os dedos logo de manhã Amar hoje, amanhã e

Travessia



0 Comentários

Por Graça Moreira Um caminho, o meu mais. Mais experiência e mais vida acrescentando sabedoria, linha tênue que separa a ânsia do buscar e a tranquilidade do deixar vir, a

Liberdade para amar



0 Comentários

Por Diane SouthierQueremos liberdade para amar!Pelo fim da miséria da monogamiaPra mim, pra você, em todo lugar:Múltiplos amores e autonomia!O casamento mata a paixãoNos dá uma falsa segurançaComprime a vida

Nos faltan los puentes



0 Comentários

(Foto: Artur Pires) Por Diane Southier¿Es posible el conocimiento sin el lenguaje?Habla, escritura, cuerpo, gestos… comunicaciónEs todo así tan distinto en el humano viajeCulturas marcadas, individuos en objeción…¡Miraje!Palabra viva en connotaciónMirando

Lo indecible [o… Lenguaje y Libertad]



0 Comentários

(Pintura: “Noite Estrelada”, de Van Gogh) Por Diane Southier¿Cuál es el límite de la retórica?Me mata, me construyees mi historia.Cuentos del dolordel vacío que hay que llenarMetáforas del amorde lo