A violência legitimada e a seletividade midiática*



0 Comentários

(Charge: Latuff) Por Artur Pires Anote aí: ainda hoje, em qualquer noticiário midiático da imprensa empresarial, de qualquer parte do Brasil, você, leitor/ouvinte/telespectador/internauta, tomará ciência de, no mínimo, mais um

O apartheid brasileiro não acabou



0 Comentários

(Charge: Alpino) Por Artur Pires Imagine aí a situação: você é negro e pobre, nasceu e cresceu numa favela. Em toda sua vida, dentre as opções de lazer, ir ao shopping nunca

A concentração midiática e a negação da vida real*



2 Comentários

Por Artur Pires Os meios de comunicação são, nos dias atuais, uma ferramenta imprescindível na disputa por posições no campo da hegemonia ideológica e, obviamente, de manutenção da ordem vigente.

Sobre violência, futebol e a “mística daquelas camisas”



0 Comentários

(Foto: Fábio Lima e Rodrigo Carvalho, O Povo) Artur Pires Desde ontem, 3 de maio, após o extraordinário e inesquecível Clássico-Rei no Castelão, que decidiu o Campeonato Cearense 2015, li

Vida e morte, João!*



2 Comentários

Por Artur Pires (Fotos: Chico Célio) “E quem era inocente hoje já virou bandido Pra poder comer um pedaço de pão todo fudido Banditismo por pura maldade Banditismo por necessidade

Dilma ou Aécio? “Prefiro devolver o Brasil pros índios e pedir desculpas!”



0 Comentários

(Charge: Latuff) O PSDB, na presidência da República, fez um mal danado ao Brasil e aos brasileiros. Em que pese ter controlado a inflação, se aliou, logo de início, com

Ensaio sobre o Amor*



0 Comentários

(Ilustração: Rafael Salvador) De início, preciso dizer que querer viver o amor da cabeça aos pés, assim como lindamente cantou Gal (Dê um rolê), não é motivo pra se encabular.

Bancada da bala e programas policiais: o circo de horrores ameaça a sociedade



0 Comentários

(Charge: adaptação de Latuff) Passadas as eleições para deputados estaduais e federais no Ceará, constatou-se que infelizmente a “bancada da bala”, como são conhecidos os parlamentares que ganharam vagam no

O circo que era triste



0 Comentários

Por trás das montanhas  aonde o Vento gostava de passear e o Sol repousava alaranjado no entardecer, havia um reino bem grande e diverso, abençoado pela Natureza, mas que tinha como rei

Ensaio sobre a política (ou por que não votar)



0 Comentários

(Charge: Latuff) “Viver é tão gostoso, tão pouco, tão curto, tão inédito. Temos tantas potencialidades ocultas que o certo seria assumirmos tudo o que se manifesta em nós como vida